Foram menos as reclamações a que as seguradoras foram sujeitas e também o tempo de resposta às mesmas melhorou consideravelmente. As companhias de seguros foram alvo durante o ano de 2011, de um total de 26632 queixas. Este valor representa uma diminuição de 2386 reclamações em relação ao ano de 2010.

Os resultados evidenciam a melhoria operada no setor segurador, revelando que a atividade seguradora em Portugal é cada vez mais credível e tem cada vez melhor imagem.

As palavras são de Pedro Seixas Valle, o presidente da Associação Portuguesa de Seguradores, na apresentação do balanço de reclamações dos seguros em 2011 que mostra também uma redução no tempo de resposta às reclamações – um decréscimo de quatro dias em média, tomando em 2011 cerca de 9.2 dias.

A consolidação de resultados teve em conta quer as reclamações endereçadas às próprias seguradoras, como aquelas que que lhes chegaram via provedor, DECO, ou ISP – instituto de seguros de Portugal.

Queixas de seguros diminuem

Em percentagem, as queixas diminuíram 8.2% entre 2010 e 2011. Diminuição menos evidente registou-se no ramo automóvel onde o decréscimo foi bem mais modesto – 1.4%, facto que obstou a que os números globais fossem ainda melhores, uma vez que o setor automóvel tem um peso determinante de quarenta por cento no total do setor segurador.

Um aspeto que pode ser lido dos resultados e encarado como esperado, é que 83% das reclamações têm a ver com os sinistros.

Menos óbvia é a afirmação dos responsáveis de que a diminuição do número de queixas em 2011, não está relacionada com a quebra no número de contratos de seguro realizados nesse mesmo ano e comparando com o ano anterior.

Outro dado a assinalar: aumentaram também as respostas desfavoráveis aos tomadores de seguros.

O artigo Seguradoras com menos reclamações e com menor tempo de resposta foi publicado nos Seguros Mais